Consultoria e Assessoria Nutricional

                   A vida moderna, caracterizada pelo ritmo acelerado, tem gerado mudanças nos hábitos alimentares da população. Em função do aumento da jornada de trabalho, dificuldade e tempo despedido para locomoção e principalmente inserção da mulher no mercado de trabalho é cada vez maior o número de refeições realizadas fora do domicílio. (SAURIM; BASSO, 2008).
Estas refeições geralmente são rápidas e realizadas na maioria das vezes em locais como restaurante tipo self-service, fast-food, pratos prontos ou nas praças de alimentação dos shopping centers (NEUMANN et al., 2007).

Com isso, observa-se:
Aumento da população com grau de sobrepeso e doenças crônicas como: diabetes, doenças cardiovasculares, entre outras (IBGE, 2002-2003).
Aumento do número de doenças transmitidas por alimentos devido à insegurança alimentar dos estabelecimentos (SAURIM; BASSO, 2008).


                   Este cenário provoca aumento de gastos nas empresas, em função de faltas no trabalho, licenças médicas, morte precoce, bem como, comprometimento do rendimento e insatisfação dos clientes. Diante deste quadro, conclui-se que, para as empresas, a saúde do funcionário está diretamente relacionada ao sucesso profissional e que as Unidades de Alimentação e Nutrição têm a responsabilidade de fornecer refeições adequadas, apresentando bom nível de sanidade e satisfação do cliente.

                   O nutricionista é o profissional habilitado para avaliar as condições nutricionais do indivíduo, orientar sobre a alimentação saudável e avaliar as condições higiênico sanitárias de Unidades de Alimentação e Nutrição.

 

O que é Consultoria e Assessoria Nutricional?
                   Segundo a Resolução do Conselho Federal de Nutricionistas, Consultoria Nutricional  evolve atividades de analise, avaliação e parecer sobre assunto e/ou serviço relacionado à área de alimentação e nutrição. Já a Assessoria Nutricional envolve atividades de planejamento, implantação e avaliação de programas e serviços na área e oferece soluções para essas determinadas situações.


     

                   Nossos objetivos principais dentro deste serviço são:

  • Atenção à saúde, bem estar e qualidade de vida
  • Suprir necessidades relacionadas à área de alimentação e nutrição
  • Aplicar e difundir conhecimento técnico e conteúdo atualizado da área
    de nutrição e alimentação
  • Desenvolvimento de material personalizado de acordo com os objetivos e necessidades

                   Através de enfoque inovador procuramos conhecer e identificar a necessidade de cada cliente em seu contexto. Buscamos integração e os participantes devem ser parte ativa do processo, para conseguirem usufruir de boa saúde, sem deixar de lado o prazer. É um novo conceito de alimentação e nutrição que busca ensinar sem complicar, criar possibilidades para que todos tenham condições de aplicar os conhecimentos adquiridos a curto, médio e a longo prazo.
    
    Conheça alguns de nossos trabalhos e materiais desenvolvidos:

Programa Coorporativo de Qualidade de Vida

                   A OMS (1991) definiu qualidade de vida como a manutenção da saúde, em seu maior nível possível, em todos aspectos da vida humana: físico, social, psíquico e espiritual.

Grandes corporações investem na saúde e qualidade de vida de seus funcionários. O Programa de Qualidade de Vida no Trabalho visa despertar o interesse dos funcionários na mudança de seu estilo de vida.
A implantação deste tipo de Programa traz vantagens que podem aumentar a lucratividade da empresa, uma vez que ela está investindo no seu principal produto: o fator humano. Estudos mostram que empresas que desenvolvem programas de prevenção a saúde, reduzem seus custos com seguro-saúde e aumentam o desempenho das equipes.
               
Serviços realizados:

  • Avaliação e Diagnóstico Nutricional
  • Analise dos dados para desenhar o perfil nutricional dos funcionários da empresa
  • Desenvolvimento de programa específico para estimular mudança coletiva do estilo de vida e hábitos alimentares
  • Atendimento Nutricional Individual
  • Relatório com resultados para a empresa

Programa Coletivo de Emagrecimento



Segundo levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, 90% da mão de obra brasileira é de sedentários, 48% apresenta excesso de peso e só 15% consome a quantidade ideal de frutas, legumes e hortaliças.            

Como já discutido anteriormente, as empresas estão cada vez mais preocupadas com a saúde de seus funcionários, a qual influencia diretamente no rendimento do trabalho. Por isso, empresas privadas, hospitais e prefeituras vêm criando programas com acessoria para emagrecer seus funcionários e prevenir e/ou tratar doenças decorrentes da obesidade (Hipertensão Arterial Sistêmica, Diabetes Mellitus tipo 2 e problemas cardiovasculares).

Serviços realizados:

  • Avaliação e Diagnóstico Nutricional  (colocar um link com a página de antropometria)
  • Analise dos dados para desenhar o perfil nutricional dos funcionários da empresa
  • Desenvolvimento de programa específico para estimular mudança coletiva do estilo de vida e hábitos alimentares
  • Relatório com resultados para a empresa

Programa Saúde na Infância

                   A fase da idade escolar coincide com estágios de crescimento, desenvolvimento psicológico e corporal, e também com a formação de hábitos e comportamentos que tendem a acompanhar o indivíduo até a fase adulta. Problemas nutricionais, particularmente em crianças e adolescentes, estão relacionados à baixa auto-estima, comprometimento do desempenho escolar e dos relacionamentos interpessoais (Fanhani e Bennemann, 2011).

                   Este público passa a maior parte de seu tempo em creches e escolas, locais formadores de hábitos alimentares. Por isso, quanto mais cedo iniciar uma intervenção nutricional neste ambiente, melhores serão os resultados e menores serão os impactos negativos de uma alimentação inadequada sobre a vida dos indivíduos.

Serviços realizados:

  • Diagnóstico nutricional
  • Atividades lúdicas (teatro, gincanas, baralho nutricional etc)
  • Orientação para elaboração do cardápio e opções atrativas e saudáveis para cantina
  • Orientação para montagem de lancheiras
  • Elaboração de Material para disseminação do conteúdo

Programa Controle de Qualidade (Higiênico Sanitária)

                   As Doenças Transmitidas por Alimentos (DTAs) são todas as ocorrências clínicas conseqüentes à ingestão de alimentos que possam estar contaminados com microrganismos patogênicos (infecciosos, toxinogênicos ou infestantes), substâncias químicas, objetos lesivos ou que contenham em sua constituição estruturas naturalmente tóxicas, ou seja, são patologias consequentes à ingestão de perigos biológicos, químicos ou físicos presentes nos alimentos (ROCHA et al., 2010), (SOUZA et al., 2009).      

                   Este tipo de ocorrência gera uma série de transtornos para os estabelecimentos que fornecem refeições, tais como: insatisfação do cliente e aumento dos gastos. Para evitá-las, é necessário que o local adote as boas práticas de manipulação, que envolve cuidado em todas as etapas do processo - recebimento, armazenamento, pré-preparo e preparo dos alimentos e higiene dos manipuladores.  

                   A qualidade é aquilo que satisfaz o cliente e o controle da qualidade é a manutenção dos produtos e serviços dentro dos níveis de tolerância aceitáveis para o consumidor ou comprador (VENTIMIGLIA E BASSO, 2009).

Serviços realizados:

  • Diagnóstico da situação Atual
  • Elaboração e implantação de Manual de Boas Práticas
  • Elaboração e implantação de POP´s (Procedimentos Operacionais Padronizados – podemos abrir um link explicando o que é)
  • Treinamentos teóricos para manipuladores de alimentos
  • Treinamentos práticos para manipuladores de alimentos
  • Sugestões para melhorias estruturais, dimensionamento de equipamentos e utensílios

Gestão

                   Segundo Aguiar (2003), as Unidades de Alimentação e Nutrição não devem se preocupar somente com a qualidade do produto, mas também com fatores que podem influenciar nesta qualidade. Entre eles recurso físico adequado, planejamento do cardápio e escolha dos fornecedores (ALEVATO, 2009).



Serviços realizados:  
 

  • Elaboração de fichas técnicas
  • Elaboração de rótulo e/ou tabela nutricional
  • Treinamentos teóricos e práticos para manipuladores de alimentos
  • Sugestões para melhorias estruturais
  • Sugestões de utensílios
  • Sugestões de receitas
  • Elaboração de impressos e materiais
    (check list, planilha de controle de temperatura, pop´s, etc.)
  • Controle de recursos

Projeto Social

                   Responsabilidade Social se apresenta como um tema cada vez mais importante no comportamento das organizações, exercendo impacto nos objetivos, estratégias e no próprio significado de empresa. Adotar posturas éticas e compromissos sociais com a comunidade pode ser um diferencial competitivo (Lourenço e Schroder, 2002).
A Nutrição está entre os temas centrais de investimento social através da promoção de hábitos alimentares saudáveis em populações em situações de vulnerabilidade.
               

Serviços realizados:

  • Treinamentos teóricos e práticos para voluntários e manipuladores
  • Avaliação e Diagnóstico Nutricional
  • Implantação de Programa de Adequação Nutricional do Público
    avaliado em função da realidade
  • Dimensionamento e desenvolvimento de recursos nutricionais
  • Aproveitamento Integral de Alimentos
  • Sugestões de receitas
  • Elaboração planilhas e/ou impressos
  • Elaboração e Implantação de POP´s (Procedimentos Operacionais Padronizados)
  • Implantação de boas práticas de manipulação nas áreas de recebimento, armazenamento, pré preparo e preparo.
  • Elaboração de cardápios
  • Noções de Controle e Gestão de Recursos

Referências Bibliográficas:
ALEVATO, Hilda. GESTÃO, ORGANIZAÇÃO E CONDIÇÕES DE TRABALHO.
<http://www.excelenciaemgestao.org/Portals/2/documents/cneg5/anais/T8_0155_0577.pdf>. Acesso em: 4 jul. 2013.
LOURENÇO, Alex; SCHRODER, Débora. Vale Investir em Responsabilidade Social Empresarial:
Stakeholders, Ganhos e Perdas.


<http://ethos.org.br/_Uniethos/Documents/VALE%20INVESTIR%20EM%20RESPONSABILIDADE
%20SOCIAL%20EMPRESARIAL%20.pdf>. Acesso em: 05 jul. 2013.


NEUMANN, Africa Isabel Cruz Perez et al. Padrões alimentares associados a fatores. Rev Panam Salud Publica/pan Am J Public Health, Washington, p.329-339, 2007.
ROCHA, Bárbara et al. Avaliação das condições higiênico-sanitárias e da temperatura das refeições servidas em restaurantes comerciais do tipo self-service. Revista do Núcleo Interdisciplinar de Pesquisa e Extensão do Unipam, Patos de Minas, n. , p.30-40, 2010.

SAURIM, Irlene Maria Lanius; BASSO, Cristiana.
AVALIAÇÃO DO DESPERDÍCIO DE ALIMENTOS DE BUFÊ EM RESTAURANTE COMERCIAL EM SANTA MARIA, RS. Ciências da Saúde, Santa Mari, p.115-120, 2008.

SOUZA, Claudiane Helena De et al. AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES HIGIÊNICO SANITÁRIAS EM UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO HOTELEIRA, NA CIDADE DE TIMÓTEO-MG. Revista Digital de Nutrição, Ipatinga, v. 3, n. 4, p.312-329, jul. 2009.

VENTIMIGLIA, Tamara de Moraes; BASSO, e Cristiana. TEMPO E TEMPERATURA NA DISTRIBUIÇÃO DE PREPARAÇÕES EM UMA UNIDADE DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO1. Disc. Scientia, Santa Maria, p.109-114, 2008.

http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciHealthSci/article/view/7636/7636



 

Nutrição e Care
Nutrição Esportiva
Nutrição e Estética
Nutrição e Fases da Vida
Home Care
Nutritional Coaching
Personal Diet

Alimentação
Alimentação na Infância

Alimentação na Gestação
Alimentação do Idoso Alimentos Funcionais
Alimentação na Escola

Doenças
Alergia e Intolerância
Desnutrição
Diabetes
Dislipidemias

Gastrite
Úlcera
Doença do Refluxo
Obstipação Intestinal
Distenção Abdominal

Diverticulose
Hipertensão Arterial
Obesidade
Oncologia
Transtornos Alimentares

Menu principal
Equipe
Exames
Consultoria
Cursos
Mídia
Contato

Livros
Receitas